Feeds:
Posts
Comentários

. Mutantes

3

Somos as únicas criaturas na face da terra capazes de mudar nossa biologia pelo que pensamos e sentimos!
Nossas células estão constantemente bisbilhotando nossos pensamentos e sendo modificados por eles.
Um surto de depressão pode arrasar seu sistema imunológico; apaixonar-se, ao contrário, pode fortificá-lo tremendamente.
A alegria e a realização nos mantém saudáveis e prolongam a vida.
A recordação de uma situação estressante, que não passa de um fio de pensamento, libera o mesmo fluxo de hormônios destrutivos que o estresse.
Suas células estão constantemente processando as experiências e metabolizando-as de acordo com seus pontos de vista pessoais.
Não se pode simplesmente captar dados brutos e carimbá-los com um julgamento.
Você se transforma na interpretação quando a internaliza.
Quem está deprimido por causa da perda de um emprego projeta tristeza por toda parte no corpo, a produção de neurotransmissores por parte do cérebro reduz-se, o nível de hormônios baixa, o ciclo de sono é interrompido, os receptores neuropeptiídicos na superfície externa das células da pele tornam-se distorcidos, as plaquetas sanguíneas ficam mais viscosas e mais propensas a formar grumos e até suas lágrimas contêm traços químicos diferentes das lágrimas de alegria.

Todo este perfil bioquímico será drasticamente alterado quando a pessoa encontra uma nova posição.
Isto reforça a grande necessidade de usar nossa consciência para criar os corpos que realmente desejamos.
A ansiedade por causa de um exame acaba passando, assim como a depressão por causa de um emprego perdido.
O processo de envelhecimento, contudo, tem que ser combatido a cada dia.

Shakespeare não estava sendo metafórico quando Próspero disse:
“Nós somos feitos da mesma matéria dos sonhos.”

Você quer saber como está seu corpo hoje?
Lembre-se do que pensou ontem!
Quer saber como estará seu corpo amanhã?
Olhes seus pensamentos hoje!

(Deepak Chopra)

loucura1

Este será um dia de loucura ou de sanidade?

Um dia para pegar um ônibus sem destino certo.
Para abolir qualquer relógio, inclusive o relógio-ponto.
Para dizer “eu te amo” para aquela pessoa que você adora secretamente, mas teme que o rejeite…
Para fazer de conta que não existe cobrança, culpa ou medo, em nenhuma forma de manifestação.
Para não ouvir a voz de um falso Deus que lhe foi imposto e para contestar as questionáveis leis dos homens.
Para reconhecer que você está cansado de ser politicamente correto, exímio trabalhador, pai ou mãe exemplar, cidadão ou cidadã de ficha limpa.
Para dizer um basta, em alto e bom som às pessoas e situações que, por anos a fio, estão te cerceando.
Para não pensar nas contas no fim do mês e nem nos malabarismos que você faz para prover e pagar.
Para lembrar que há muito tempo você não faz nada que lhe dá prazer, não porque não queira, mas porque, muito mais alto, lhe fala o dever.
Para perceber que sua lenda pessoal é incompatível com os compromissos assumidos e que você não poderá segui-la sem que outros venham a sofrer.

E se você fizer tudo isto, por certo vão lhe taxar de louco, mas antes que você enlouqueça de vez, permita-se um dia de trégua.
Feche para balanço, passe sua vida a limpo.
Jogue fora, dos arquivos e dos armários internos, tudo que você puder jogar.
Esvazie-se, solte-se, aquiete-se e creia…

É neste exato momento que a suprema força do universo poderá lhe ajudar.

(Fátima Irene Pinto)

fantasia2

Você acredita que tem gente que acha que a imaginação é uma forma de pecado?
Reprimir nossas fantasias é uma amputação.
A gente é o que a gente vive e também o que a gente delira, sonha, projeta, inventa, reconstrói, ousa, verbos raramente praticados no nosso santificado dia-a-dia. Fantasiar não resume-se a imaginar uma cena de sexo no elevador. 
É imaginar-se apartado do cotidiano conhecido, vivendo emoções mais arrebatadas, sendo uma pessoa totalmente diferente do que se é.

Por que só é tolerado no carnaval? 

Lantejoula, paetê, purpurina, maquiagem, pouca roupa, cores fortes: a gente tem tudo isso em estoque, nem precisa de produção. Basta fechar os olhos e enxergar para dentro. Há milhares de possibilidades de sensações a serem desfrutadas sem prejuízo algum para os outros ou para nós mesmos. É o mínimo que a gente merece depois de tantos anos de, digamos, trabalhos forçados.

Passamos a vida inteira cumprindo o que esperam de nós, respeitando os sinais de trânsito, pagando os impostos em dia, decorando senhas, 

sendo gentis, solidários, pacientes, chegando pontualmente ao serviço, sendo ótimos pais, ótimos filhos, fazendo a casa funcionar, economizando centavos, cuidando da higiene, ouvindo desaforos e 
grosserias de quem não nos compreende e sem esboçar reação alguma… 
Levantamos todo santo dia com disposição: da cama pro banho, do banho pro trabalho, dia após dia sem exaurir-se, porque faz parte da vida seguir as regras. 

Não há nada de errado com isso, mas…. Mas não há só isso.

E o nosso lado Marylin Monroe? Ou pitbull? 

                       
Tudo o que nos fascina, horroriza e diverte: por que não experimentar sem sair do lugar?
Fantasiar é inofensivo, saudável e de graça. Ajuda a perder peso e a não perder o controle. Muito pelo contrário: quem tem medo do próprio pensamento é que já está comprometido.

 

(Martha Medeiros)

 amigos2

Amor de amigo é coisa engraçada.
É diferente de amor de pai, de mãe, de irmão, de namorado…
Amor de amigo é amor que completa a gente.
Um amigo não precisa estar com a gente o tempo todo, porque amor de amigo vence a distância.
Amigo que é amigo mesmo pode até ter outros amigos, porque amor de amigo nunca acaba. Ele se multiplica.
Tem amigo de tudo quanto é jeito: de infância, da escola, de bairro, de igreja, de faculdade, de internet, amigo de amigo… 
Tem amigo até que a gente nem lembra de onde veio. E cada um deles tem um espaço guardado na memória e no coração.
Amigo é amigo porque está presente nos momentos mais importantes da vida da gente: o primeiro beijo, a primeira festa, a aprovação no vestibular, um piquenique sábado à tarde, um dia de praia, ou até um almoço de domingo.
Aos meus amigos, a todos eles, eu desejo que conquistem cada vez mais amigos.
Porque amor de amigo não se cansa de amar.

 

(autor desconhecido)

ousa

O passo a mais que, longe, muito longe, damos a cada caminhada é o que nos coloca mais próximos de tudo o que ainda podemos ser.
A tentativa além, um pouco mais além, de todas as que já fizemos é a que mais claramente revela do que somos capazes e até onde poderemos chegar.
Quantos de nós nos entregamos antes mesmo de tentar.
Pela simples dificuldade de perceber que é possível ultrapassar o limite do círculo que em torno de nós e ao longo da vida traçamos.
Quantas vezes estivemos na iminência de girar a maçaneta da porta que nos levaria da escuridão à claridade e não o fizemos, simplesmente por não aceitar o impulso livre, soberano e intuitivo que conduzia nossas mãos a girar.
Por não crer na liberdade, nos impulsos da alma e na própria intuição.
Quantas vezes hoje você ouviu seu coração?
Sem temer, sem limitar, sem pré-conceber, sem pré-julgar, sem se prender, deixando-se levar pelo prazer de descobrir, correr riscos e realizar ?
Pobre de quem põe a nuvem do medo diante dos olhos, que prefere fugir a se dar o direito de praticar o sonho.
Tem aquele que, sem saber que era impossível, foi lá e fez.
Esta é sua vez.
O verdadeiro poder é de quem ousa.
Ouse fazer!

(José Oliva)

escutar

Sempre vejo anunciados cursos de oratória. Nunca vi anunciado curso de escutatória. Todo mundo quer aprender a falar. Ninguém quer aprender a ouvir. Pensei em oferecer um curso de escutatória, mas acho que ninguém vai se matricular.

Escutar é complicado e sutil. Diz Alberto Caeiro que “não é bastante não ser cego para ver as árvores e as flores. É preciso também não ter filosofia nenhuma”.

Filosofia é um monte de idéias, dentro da cabeça, sobre como são as coisas.
Para se ver, é preciso que a cabeça esteja vazia. Parafraseio o Alberto Caeiro: “Não é bastante ter ouvidos para ouvir o que é dito; é preciso também que haja silêncio dentro da alma”. Daí a dificuldade: a gente não aguenta ouvir o que o outro diz sem logo dar um palpite melhor, sem misturar o que ele diz com aquilo que a gente tem a dizer. Como se aquilo que ele diz não fosse digno de descansada consideração e precisasse ser complementado por aquilo que a gente tem a dizer, que é muito melhor.

Nossa incapacidade de ouvir é a manifestação mais constante e sutil de nossa arrogância e vaidade: no fundo, somos os mais bonitos…

Tenho um velho amigo, Jovelino, que se mudou para os Estados Unidos estimulado pela revolução de 64. Contou-me de sua experiência com os índios. Reunidos os participantes, ninguém fala. Há um longo, longo silêncio. (Os pianistas, antes de iniciar o concerto, diante do piano, ficam assentados em silêncio, [...]. Abrindo vazios de silêncio. Expulsando todas as idéias estranhas.). Todos em silêncio, à espera do pensamento essencial. Aí, de repente, alguém fala.
Curto. Todos ouvem. Terminada a fala, novo silêncio.
Falar logo em seguida seria um grande desrespeito, pois o outro falou os seus pensamentos, pensamentos que ele julgava essenciais.
São-me estranhos.
É preciso tempo para entender o que o outro falou.

Se eu falar logo a seguir, são duas as possibilidades.
Primeira: “Fiquei em silêncio só por delicadeza. Na verdade, não ouvi o que você falou. Enquanto você falava, eu pensava nas coisas que iria falar quando você terminasse sua (tola) fala. Falo como se você não tivesse falado”.
Segunda: “Ouvi o que você falou. Mas isso que você falou como novidade eu já pensei há muito tempo. É coisa velha para mim. Tanto que nem preciso pensar sobre o que você falou”.

Em ambos os casos, estou chamando o outro de tolo. O que é pior que uma bofetada.

O longo silêncio quer dizer: “Estou ponderando cuidadosamente tudo aquilo que você falou”. E assim vai a reunião.

Não basta o silêncio de fora. É preciso silêncio dentro. Ausência de pensamentos. E aí, quando se faz o silêncio dentro, a gente começa a ouvir coisas que não ouvia.

Eu comecei a ouvir.

Fernando Pessoa conhecia a experiência, e se referia a algo que se ouve nos interstícios das palavras, no lugar onde não há palavras.

A música acontece no silêncio. A alma é uma catedral submersa. No fundo do mar – quem faz mergulho sabe – a boca fica fechada. Somos todos olhos e ouvidos. Aí, livres dos ruídos do falatório e dos saberes da filosofia, ouvimos a melodia que não havia, que de tão linda nos faz chorar.

Para mim, Deus é isto: a beleza que se ouve no silêncio. Daí a importância de saber ouvir os outros: a beleza mora lá também.

Comunhão é quando a beleza do outro e a beleza da gente se juntam num contraponto.

(Rubem Alves)

Imagem

Apaixone-se definitivamente pelo seu SONHO. 
O sonho de ninguém deverá ser mais apaixonante que o seu. 
Apaixone-se por sua FAMILIA. 
Mesmo que ela não seja do jeito que você planejou, ainda assim, ela é sua família. 
Apaixone-se pelo seu TALENTO. 
Mesmo que seu senso crítico insista para você escolher realizar outras coisas, mais “convenientes”. 
Apaixone-se mais pela VIAGEM do que pela chegada a seu destino. 
A primeira é garantida… 
Apaixone-se pelo seu CORPO. 
Mesmo que ele esteja fora de forma, pois de “qualquer forma” ele é a única casa que você realmente possui. 
Desapaixone-se de seus MEDOS… 
Eles minam sua alegria de viver. 
Apaixone-se pelas suas MEMÓRIAS mais deliciosas. 
Ninguém pode tirá-la de dentro de você e elas são excelentes fontes de inspiração em momentos de dor. 
Apaixone-se por aquelas BESTEIRAS SAUDÁVEIS que passam por sua mente entre um e outro momento de estresse. 
Elas ajudam a sobreviver! 
Apaixone-se pelo SOL, ele é fiel, gratuito, absolutamente disponível e dá prazer. 
Apaixone-se por ALGUÉM, não espere alguém se apaixonar antes por você, só por garantia e segurança. 
Apaixone-se pelo seu PROJETO DE VIDA acredite, não dá certo fazer isto a dois. 
Apaixone-se pela DANÇA DA VIDA que está sempre em movimento dentro da gente, mas que, por defesas nós teimamos em algemar. 
Apaixone-se mais pelo SIGNIFICADO das coisas que você conquistar do que pelo seu valor material. 
Apaixone-se por suas IDÉIAS, mesmo que tenham dito que elas não serviam para nada. 
Apaixone-se por seus PONTOS FORTES, mesmo que os pontos fracos insistam em ficar em alto relevo no seu cérebro. 
Apaixone-se pela IDÉIA de ser verdadeiramente FELIZ. 
Felicidade encontra-se na sombra das prateleiras de seus recursos interiores. 
Apaixone-se pela MÚSICA que você pode ser para alguém… 
Apaixone-se por SER HUMANO! 
Apaixone-se definitivamente por VOCÊ! 
APAIXONE-SE RÁPIDO!
O PODER DE DECISÃO SÓ PERTENCE A VOCÊ! 

(Valderez Ferreira)

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 127 outros seguidores